Contexto Paulista: Destinos no Interior, gastronomia regional, campo e natureza impulsionam turismo no estado de SP

O turismo paulista vai fechar 2023 com a maior movimentação financeira da história, algo em torno de R$ 289 bilhões, de acordo com a Secretaria de Turismo e Viagens do estado.
Com isso, o segmento aumenta a sua participação no PIB estadual para quase 10%. O bom desempenho do turismo paulista se deve, principalmente, ao desenvolvimento de destinos do Interior Paulista, investimentos em obras de infraestrutura e de acesso, criação de novos atrativos turísticos e um estímulo crescente à gastronomia regional, além do fomento a atividades ligadas ao campo e à natureza.

Aventura certificada
O estado de SP tem atualmente atrações que o colocam como um dos eixos de lazer mais qualificados do país: a maior oferta de parques temáticos da América Latina, gastronomia premiada, atrações de aventura certificada e natureza exuberante.

Avanço a cada ano
Desde a pandemia, a participação do turismo na economia do estado de SP avançou significativamente: de 7,5% em 2020, a 8,3% em 2021, 8,9% em 2022 e 9,3% em 2023. O mesmo aconteceu com os postos de trabalho: após a perda de 128 mil empregos em 2020, em relação ao coronavírus, o setor gerou 60 mil novos empregos em 2021, 72,9 mil em 2022 e vai fechar 2023 com 58,8 mil novos empregos diretos.

Recuperação
O turismo registrou uma redução drástica da movimentação financeira em 2020, quando alcançou R$ 225,1 bilhões no estado. A recuperação avançou em 2021 atingindo R$ 245,9 bilhões; e manteve-se em alta em alta em 2022, com movimentação de R$ 270,8 bilhões; até atingir a marca recorde deste ano.

Expansão
“Fomentamos segmentos estratégicos como o turismo náutico, o rural e o ferroviário”, afirma o secretário de Turismo e Viagens de SP, Roberto de Lucena. “A expectativa para o próximo ano é de expansão, alçando São Paulo como o principal destino de lazer do país”, afirma.

Destino preferido
O lazer se tornou a motivação de quase metade (49%) dos turistas que viajam para SP, de acordo com estudo da ABAV-SP/Aviesp. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), uma a cada cinco viagens no país foram feitas para São Paulo.

Mercado dos pets

Cresce a oferta de novos produtos e serviços para pets, cujos tutores agora procuram manter um cuidado mais “humanizado”. As opções são muitas: refeições naturais, creches, lavanderias especializadas, spas, festas para pets, serviço funerário, pet sitter, plano de saúde, docerias, locais para festas, entre outras demandas que geram negócios que estão em curva ascendente.

Censo
Segundo entidade do setor, há cerca de 167,6 milhões de pets no Brasil, sendo 67,8 milhões de cães e 33,6 milhões de gatos. No país existem mais de 285 mil empresas voltadas para os pets, o que torna o país o terceiro maior mercado pet do mundo.

Frase
“Os tutores tratam os bichos como gente, como filho, e oferecem, consequentemente, uma refeição mais saudável, plano de saúde, festa de aniversário, creche, cuidados preventivos, babá, terapias como acupuntura e são clientes de uma infinidade de empresas que alimentam esse ecossistema. Somado a isso, cresceu o número de pessoas que adotaram ou compraram um pet para ter companhia durante o período de isolamento. Isso faz o mercado ficar muito aquecido”, diz Ricardo Lopes, consultor de negócios.

Linhas de crédito
A Desenvolve SP, agência de fomento vinculada ao governo estadual, registrou a marca de R$ 1 bilhão em crédito liberado a agentes públicos e micro, pequenos e médios empreendedores nos municípios paulistas. A agência disponibilizou recursos por meio de 26 linhas de crédito, abrangendo áreas estratégicas como agricultura, inovação, sustentabilidade, maquinário e equipamentos, capital de giro, além das recém-lançadas linhas Desenvolve Mulher e Desenvolve Mulher Sustentável.

Prevenção de desastres naturais
A Defesa Civil do Estado entregou neste ano 44 obras em municípios das regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Central, Itapeva, Marília, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Grande São Paulo. O foco é o enfrentamento de desastres, como reconstrução de pontes e implantação de radares e sirenes.

Sirenes de alerta
Uma das ações incorporadas pela campanha é o uso de novas sirenes de alerta para temporais em áreas de risco. O equipamento começou a ser utilizado em São Sebastião, no Litoral Norte, e também será instalado no Guarujá, na Baixada Santista, e em Franco da Rocha, na Região Metropolitana de São Paulo. As regiões foram selecionadas devido ao histórico de inundações e deslizamentos no período chuvoso.

Rastreamento da atmosfera
Outra novidade é a modernização do monitoramento meteorológico feito pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Um novo radar foi instalado em Ilhabela, no Litoral Norte, com capacidade para acompanhar tempestades e rajadas de vento em toda a costa paulista, sob investimento de R$ 10 milhões. O software Earth Network também é usado para registrar descargas elétricas na atmosfera com mais precisão, facilitando a emissão de alertas em tempo real.

Destaque ecológico
Sorocaba obteve o 1º lugar no Programa Município Verde Azul do governo de SP no ciclo 2022/2023, entre as cidades com mais de 500 mil habitantes. O anúncio foi feito em solenidade no Palácio dos Bandeirantes. O programa tem como objetivo medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental nos municípios. (Cruzeiro do Sul)