APJ emite nota de pesar pela morte de Otavio Frias Filho

A Associação Paulista de Jornais (APJ) expressa profundo pesar pela morte ocorrida nesta terça-feira (21/8) do diretor de redação da Folha de S. Paulo, Otavio Frias Filho. Aos 61 anos de idade, Otavio Frias Filho estava internado no Hospital Sírio Libanês em tratamento de um tumor no pâncreas.

Filho de Octavio Frias de Oliveira, e de Dagmar Frias de Oliveira, era casado com a editora Fernanda Diamant, e deixa duas filhas, Miranda e Emília, e os irmãos Luiz, Maria Cristina e Maria Helena.

Otavio Frias Filho, formado em Direito e Ciências Sociais pela USP, começou  cedo no jornal, ao lado de Cláudio Abramo, então diretor de redação, e do pai, publisher do jornal. Em 1984, aos 26 anos, assumiu a função de diretor de redação – função que exerceu até o seu último momento. Sob a sua liderança editorial, o jornal solidificou-se entre os veículos de maior influência nacional nas últimas três décadas.

As premissas de um jornalismo técnico, sempre com o crivo da razão e da ética, marcaram a sua passagem pelo jornal, por meio de artigos, debates no meio e, principalmente, nas ações internas para aprimorar constantemente os conceitos do jornal face às transformações da sociedade e tecnológica, aos desafios da nação e à própria contemporaneidade universal, da qual era um observador atento.

A versão 2018 do Manual de Redação, sob a sua liderança, é um dos mais recentes legados deixados por ele não apenas ao jornal, mas de forma mais ampla ao jornalismo em geral, como outras contribuições.

Otavio Frias Filho é uma grande perda do jornalismo brasileiro.

Associação Paulista de Jornais (APJ)

São Paulo, 21 de agosto de 2018